Servidores e SISEPE-TO defendem manutenção de serviços em Brasília

Esta postagem foi publicada em 9 de janeiro de 2019
Share

Uma comissão, representando os 27 servidores públicos estaduais efetivos que atuam em Brasília, no Escritório de Representação do Tocantins, estão há três dias em Palmas, junto com o Sindicato dos Servidores Públicos no Estado do Tocantins (SISEPE-TO), negociando com o governo do Estado a não extinção da unidade e a manutenção dos serviços na Capital federal, que são importantes ao Estado. De 2015 a 2018, através das ações técnicas e institucionais, o Escritório garantiu ao Tocantins um montante de mais de R$ 2 bilhões, por meio de convênios, acordos, contratos de repasses e operações de crédito.

Na segunda-feira, em uma primeira reunião como secretário estadual da Administração, Edson Cabral, a comissão – formada pelos servidores Fernando de Moraes Teixeira, Josefa Dias Gomes, Mayra Fabiana Nolêto Jubé Cunha e Polyana Moura Assunção – e o SISEPE-TO foram orientados a construir uma proposta de redução de custos da unidade de apoio ao Tocantins em Brasília e manutenção dos serviços em três grandes áreas: captação de recursos, apoio logístico ao governo e suporte à Procuradoria Geral do Estado.

Hoje, novamente a equipe se reuniu com o Cabral, entre as medidas apresentadas uma redução de 20% no valor do aluguel, redução do número de veículos, do custo com serviço de telefonia e uso apenas dos 27 servidores efetivos para realizar os serviços.

Além da captação de recursos, a equipe em Brasília dá suporte logístico para agenda de reuniões do governador e secretários com os ministros e presidente da República, deputados federais e senadores; atuam junto com as embaixadas e organizações internacionais; apoio a missões oficiais; faz acompanhamento e atua na resolução de restrições administrativas, técnicas e jurídicas referentes a situação fiscal do Estado no Cauc; e dá suporte à Procuradoria Geral do Estado, para listar parte dos serviços.

“Estamos falando de 27 servidores onde a maioria fez o concurso para a Brasília, com direito de permanecer lá”, destaca o presidente o SISEPE-TO, Cleiton Pinheiro. Para o sindicato, o trabalho realizado em Brasília é fundamental ao Tocantins e os 27 servidores efetivos são suficientes para manter esses serviços.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notificar a

Copyright®1991 - 2019 SISEPE - Sindicato dos Servidores Públicos no Estado do Tocantins

Criado por: